Programa de Desenvolvimento da Alimentação, Confeitaria e Panificação
Home Quem Somos Projetos Contato
Indicadores Publicações Técnicas Notícias Eventos
Verde Rio: Um Case de Sucesso contado às margens do São Francisco
NOTÍCIAS VOLTAR
Verde Rio: Um Case de Sucesso contado às margens do São Francisco
Completando 12 anos de história, empresa de Juazeiro acreditou em sua marca e entrou para o rool do crescimento seguro e gradual
por Elisangela Santos
01/03/2019

    Aplicação exemplar, foco total nas estratégias e resultados surpreendentes. Quando o assunto é crescimento, a Verde Rio é realmente um exemplo de evolução em cada área. Localizada em Juazeiro, na Bahia, a empresa remodelou seu negócio e atrai hoje um público cada vez maior, com clientes até mesmo de outras cidades. Sem abrir mão de seus princípios, ela soube agregar as tendências do momento sem deixar de dar destaque para o clássico das padarias: o pão francês.

   Fundada em 2007 por Saul Possidônio e administrada por ele juntamente com sua esposa, Eneida Maria, a empresa surgiu do sonho de quem nasceu e cresceu sentindo o cheiro das fornadas todos os dias: “Meu pai tinha uma padaria, assim como um mercado do interior onde há de tudo um pouco, e eu me inspirei ali”, conta Saul, que com o tempo saiu da pequena cidade de Abaré para se formar em Nutrição, ofício que o manteria sempre com os pés no setor da alimentação.

   Com o princípio nato de quem valoriza o conhecimento como porta de entrada para uma vida melhor, Saul especializou-se nas áreas que logo determinariam o rumo de sua vida: “Me formei como técnico de panificação e também confeitaria, recebi a proposta de vir morar em Juazeiro, peguei um crédito e, junto com minha namorada, tomei a decisão: vamos abrir uma padaria”, relembra.

   Em pouco tempo, o namoro tornou-se casamento, e o negócio ganhou forma e destacou-se na cidade. Como forma de dar continuidade ao trabalho do pai, que segue com sua padaria em Abaré, Saul decidiu colocar o mesmo nome de lá: Verde Rio. “Assim como em nossa cidade aqui em Juazeiro passa o Rio São Francisco, com sua cor esverdeada, por isso a escolha do nome”, conta ele.

   “Desde o início, tivemos uma boa aceitação por parte dos clientes, fazíamos diferente das padarias que já havia aqui; enquanto eles usavam uma mesma massa doce, nós trabalhávamos com uma para cada produto, e os resultados eram notórios no sabor e na qualidade final”, revela ele, que conta também que pessoas de outras regiões já comparam a qualidade de seus produtos a Boníssima, de Belo Horizonte, e também a padarias do Rio de Janeiro. Porém, em quase 12 anos de caminhada, os desafios não foram poucos, e é isso que ele transmite a seguir.

Fechar ou seguir em frente? Um dilema a se vencer com a coragem de quem busca algo novo

   Concorrência acirrada, dificuldades com mão de obra e os questionamento de como transformar todo o suor de um trabalho em frutos e resultados... Esses são apenas alguns dos percalços de quem acredita no que faz e leva à frente o sonho do próprio negócio. “Houve um momento em que sentamos para conversar e decidir se manteríamos a padaria ou fecharíamos, como estava não dava para continuar”, relembra ele, que fala também sobre as dificuldades de manter uma empresa até mesmo para quem nasceu no negócio. “Não é fácil, a cada dia surgem novas empresas e aí vem um desafio atrás do outro”, afirma.

   E foi justamente enfrentando esses desafios que Saul e Eneida participaram do Congrepan 2018, onde conheceram Márcio Rodrigues e tiveram acesso ao trabalho realizado por ele em todo o país. “Minha esposa fez questão de fazer o Propan, e foi a melhor escolha”, conta ele, que fala também sobre a importância de colocar todas as diretrizes em prática.

   “Durante as palestras, eu estava em uma sala enquanto minha esposa assistia o Márcio em outra. Não demorou muito para ela me enviar uma mensagem dizendo que lá estava melhor”, lembra ele, que não perdeu tempo. Após acompanhar um trecho do tema: "Construindo metas e resultados, a eficácia da Metodologia Propan", ministrado por Márcio na ocasião, Saul já pode ter suas primeiras impressões.

   Ao final, quando Márcio ia passando para sair, eles decidiram aproveitar a oportunidade: “Chamamos ele para conversar, e paramos ali mesmo por cinco minutos”, conta ele, que revela que em pouco tempo foi possível traçar novas diretrizes para o negócio: “Ele nos perguntou onde expúnhamos o pão francês e, quando contei, ele disse que daquela forma estávamos escondendo o produto de nosso cliente. Falou também que, com o novo modelo de loja de conveniência as padarias estão deixando o pão francês de lado”, relembra ele sobre a conversa.

Minutos que se transformam em projeto e rendem aprendizado e transformações

   Já no dia seguinte, na padaria, começaram as primeiras transformações. O pão que antes ficava na área da produção passou a ficar à vista do cliente e, com o tempo, ganhou destaque no novo método de autosserviço. E então Saul conta que vieram os primeiros resultados, primícias de um novo tempo que começava ali: “Logo no início já vimos a diferença, os clientes começaram a elogiar mais e as vendas subiram. Olha, não é que aquele rapaz entende mesmo do assunto? Foi o que comentei com minha esposa”.

   Para o casal, todas as áreas apresentaram resultado: “O primeiro impacto foi no financeiro, logo vieram consultores do Propan e todos foram excelentes em tudo que nos passaram. Lembro de quando descobrimos que quem passava em frente à padaria via um mercadinho e que era hora de crescer”, conta ele. E foi exatamente isso que se dispuseram a fazer.

   “Chegamos a passar uma noite inteira trabalhando e mudando os móveis de lugar. Encha a loja do que vocês têm, era o que a consultora dizia, e então nos dedicamos muito para colocar todos os nossos produtos à mostra. No outro dia abrimos a loja e, como resultado, os clientes viam mais e compravam mais!”, declara ele, que recebeu novas visitas em sequência ao projeto. “Veio então um consultor com a gestão de ambiente, fizemos as mudanças necessárias, começamos a fazer reuniões semanais com os funcionários. Recebemos então a visita da responsável pelo marketing e vendas, e foi muito proveitoso”, conta ele.

   Ao chegar ao quarto módulo do projeto foi a vez da produção: “Rapaz, você ainda usa cilindro? Perguntaram para mim, e aí veio outra mudança”, conta ele, que comemora hoje o fato de terem chegado à independência do padeiro durante o processo. Feliz com as mudanças, Saul conta também sobre a implantação da pré-pesagem e do conhecimento dos custos das receitas. Tivemos resultado desde o primeiro módulo, e isso foi nos dando estímulo.

Crescendo no tempo certo e com alvo definido

   Atualmente, Saul e Eneida seguem no projeto de acompanhamento da Mentoria, pelo qual têm acesso à analise do consultor máster da MR em reunião realizada por Skype e onde apresentam os indicadores da performance da padaria. “Informamos os números, e o Márcio faz as contas e transmite para nós a porcentagem que evoluímos, e é possível sentir o crescimento, que é real e muito gratificante para nós”, afirma.

   Ciente de que há ainda mais para avançar, o casal hoje já se prepara para uma demanda cada vez maior: “Adquirimos novos equipamentos, estamos fazendo festivais e usamos a melhor matéria-prima que encontramos na região”, declara. Com o perfeccionismo de quem desejou sempre oferecer o melhor para os clientes, desde o inicio do negócio, hoje eles mostram que a Verde Rio já trazia em si uma marca rara, que lapidada aos poucos mostrou brilho próprio, crescimento e qualidades surpreendentes.

 

 
 
 
CLIPPING DAPANIFICAÇÃO
BRASILEIRA
Acompanhe semanalmente o compilado de notícias sobre o setor de panificação e confeitaria
NEWSLETTER PANIFICAÇÃO EM REDE
Acompanhe as últimas novidades do convênio ABIP/ITPC/SEBRAE
 
 
CONTATO
ESCRITÓRIO CENTRAL BELO HORIZONTE
Rua Espírito santo, 1204 - 10º andar - centro 30160-031 - Belo Horizonte/MG
(31)2101-9999
propan@propan.com.br
RECEBA NOSSA NEWSLETTER
 ASSINE